No país cuja população se sente autorizada a opinar com conhecimento sobre o futebol, em especial com grande paixão, quando se trata da Seleção Brasileira, mantém-se o “mito” de que a copa de 1970 foi vencida, sobretudo, porque a seleção foi composta por um “escrete” de craques. Isso faz sentido numa leitura romântica do futebol brasileiro. O livro de Marco Antonio Santoro Salvador e Antonio Jorge Gonçalves Soares põe à “prova” o legado construído de que os nossos jogadores são tão geniais por natureza que seria desnecessário o saber científico. Ancorados em suporte teórico consistente, em vasta pesquisa de fontes e documentação original, corroborados por depoimentos de atores relevantes (Lamartine, Zagallo, Gérson e Parreira) no processo que culminou com a conquista da Copa do Mundo de Futebol de 1970, os autores demonstram que esse resultado seria improvável sem o conhecimento científico desenvolvido no Brasil por brasileiros que viriam, a partir de então, influenciar o futebol mundial e conferir, por sua vez, notoriedade profissional aos jogadores e à equipe de preparadores. Na obra, o futebol é visto como elemento-chave na constituição de uma identidade particular do Brasil no contexto das nações.
(Depoimento de Amarílio Ferreira Neto – Professor da Universidade Federal do Espírito Santo)

A memória da Copa de 70

R$39,00Preço
  • Detalhes

    • ISBN-10 : 8574962287
    • ISBN-13 : 978-8574962283
    • Capa comum : 160 páginas
    • Dimensões : 23 x 16 x 1 cm
    • Editora : Autores Associados; 1ª edição (18 junho 2009)
    • Idioma: : Português
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube
  • Spotify ícone social

Ludopédio Esporte Pesquisa Cultura LTDA ME
CNPJ: 26.779.837/0001-74

Avenida Engenheiro Eusébio Stevaux, 1000

ludopedio@ludopedio.com.br